#Capítulo 0, história sem nome

Rodrigo é um jovem que se acha excepcionalmente único. Começo minha narrativa na véspera de seu primeiro dia de aula no ensino médio. Rodrigo gosta de arte, de todas as formas. Não tem absolutamente nenhum conhecimento teórico sobre arte, ele apenas prova e decide se é do gosto dele ou não. Assim, ele acha quadros pós-modernistas muito feios, e quadros renascentistas muito antiquados. Ele gosta mesmo de ouvir reggae, mas não fica de fora das modinhas de sua turma, que incluem forró e pop.

Nesse exato momento da narrativa, Rodrigo está pensando em quais mudanças a nova etapa de seu aprendizado irá trazer de significativas na sua vida. Seu irmão mais velho, Ícaro lhe disse certa vez: "o ensino médio foi a melhor época da minha vida. É o ponto de máximo da razão diversão sobre responsabilidades." Rodrigo nunca foi muito bom em matemática, mas conseguiu achar uma interpretação para a fala do seu irmão. Ele só conseguia pensar nisso mesmo.

Aconteceu no ano passado, no dia seguinte ao seu aniversário de quinze anos. Os pais de rodrigo saíram para um churrasco e passaram a tarde inteira fora. Eis que sua vizinha, Lívia que morava no apartamento do mesmo andar, apareceu para se despedir. Ela estava de mudança, ia fazer faculdade em outro estado. No meio da conversa, ela tomou a iniciativa e fez acontecer. Foi a primeira vez dele. Rodrigo namorava a Valéria nesse período. Depois do ocorrido, ele passou quinze dias tentando achar uma forma sutil de contar à Valéria o que aconteceu e acabar o namoro. Ele chegou à conclusão de que não havia forma sutil de contar a história quando a valéria disse:
- Você está diferente esses dias. Parece outra pessoa desde o seu aniversário.
Ele aceitou que aquela era a deixa e ele respondeu:
- É que tem algo que eu quero muito te contar, mas não consigui até agora achar um jeito de contar.
Silêncio. Rodrigo prossegue.
- Eu traí você. Eu não havia planejado mas aconteceu. Eu entendo se você não quiser prosseguir o namoro, mas não vou pedir desculpas pois não me arrependo.
- Peraí, você tá dizendo na cara-de-pau que me traiu?!?
- Isso.
- E que não vai nem pedir desculpas?!?!
- É.
- Então quer dizer que esse tempo todo você esteve me enganando! Você não me ama! Foi só um rabo de saia aparecer na sua vida que você caiu na dela e agora está me largando!!
Splash! Rodrigo recebe um tapa que acerta em cheio sua bochecha esquerda. Ele conseguiu sentir toda a raiva imbutida naquele gesto, mas seu cérebro só conhece uma gesticulação para responder tapas na cara dados por garotas. Rodrigo agarrou valéria e deu-lhe um beijo. Rodrigo não tinha a menor idéia do que valéria iria fazer em seguida, então quando ela o empurrou e saiu corrrendo, ele não ficou muito surpreso.

Rodrigo gostava muito de Valéria. Ele preferiu ser sincero com ela ao custo de acabar o namoro à mentir para ela e continuar. Seus amigos o criticaram severamente por causa disso. E como conseqüências de seus atos recentes, agora ele tinha uma lista com duas garotas que ele jamais encontraria novamente.

Desde esses fatos até o presente momento passaram dez meses na vida de Rodrigo, e nesses poucos meses ele fez decisões sérias sobre seu futuro. Planejou muitos passos para frente de sua vida. Decidiu que iria prestar vestibular para medicina quando concluísse o terceiro ano, que não iria passar e então faria direito. Decidiu que iria aprender a tocar violão durante o ensino médio, porque durante a faculdade ele ia levar os estudos a sério, e não ia ter tempo de aprender arte.

No fim da noite, pouco antes de dormir, Rodrigo estava com saudades dos colegas de sala. Queria revê-los, Juntar a turma inteira no intervalo.

7 comentários:

Louisy disse...

po, Dani!
15 anos eu tinha qnto tava no pré!
neeeeeeeeem
minino burro!

e outra..q história eh essa d q passar em direito eh fácil!?..

...
tá, passar, eh!
ridículo, se for na UFRN

porém só os fortes se mantém lá!
e tenho dito.


ps: legal. mas ainda num diss mta coisa nao...

Lilavati disse...

Não queria bancar a menininha revoltada, mas resolvi que vou dizer: homem sendo sincero?
Pouco verossímil.
=P

Lilavati disse...

E passar pra medicina não é uma tarefa de Hércules não.

Damnerd disse...

eu não disse nada sobre um curso ser mais fácil ou mais difícil que outro.
vocês acham que vale a pena continuar?

Louisy disse...

medicina eh difícil qndo se tem uma prova muito fácil...

e homi sendo sincero?!
existe: Felipe!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas esse omi nao pareceu q seria sincero...na verdad, Dani, ele eh muito a sua kra...eu o imagino, justamente pq eh vc qm tá escrevendo e, pô, são suas influências aí!
brinks!
mas, continue...eu diss q o cap 0 num diss mta coisa nao!
vê-lo-emos, então!

Lilavati disse...

Continua, claro!

=]

Mi disse...

continua sim!!